Reserva de emergência ativa: 3 passos para se organizar

Com gestão e disciplina, seu dinheiro vai render

Com o aumento gradual nos itens básicos, o orçamento individual tem sido um desafio ainda maior na gestão financeira.

Neste cenário, a maior preocupação que pode haver é a desorganização das finanças.

Se havia descontrole em tempos de preços menores, como organizar-se quando os aumentos não acompanham o salário?

A resposta é simples: você precisa estar preparado para emergências financeiras.

Além das contas pagas, é preciso ter uma reserva de emergência.

Por emergência ativa, pode-se conceber aquela que tem em caixa, no mínimo, 2 rendas inteiras.

Isto porque, apesar de o valor parecer alto para quem depende dos fixos para pagar contas e baixo quando estima-se um gasto alto em emergência, a base para a reserva deve sempre se sobrepor aos gastos básicos.

De maneira simplista, é possível organizar as contas e começar a poupar para a prevenção. O segredo é se organizar.

Para chegar lá, confira 3 passos fundamentais a seguir:

Coloque tudo no papel

Parece simples listar o consumo de água médio, a energia elétrica, contas de internet, telefone e parcela ou aluguel residencial.

No entanto, seu verdadeiro gasto está no dinheiro que você não sabe onde gastou.

Quem nunca sacou uma quantia de dinheiro e não fez ideia em que foi desperdiçado, não é?

Para evitar este erro fundamental, é preciso saber para onde vão até mesmo os centavos das despesas.

Se você sair para tomar um sorvete, este gasto deve constar.

Analise sua projeção financeira

Após listar tudo, você certamente poderá definir uma projeção clara dos meses seguintes, eliminando despesas por meio da disciplina.

Isto fará com que você observe sua vida financeira de uma maneira ampla e ajudará como uma excelente iniciativa: você sempre terá em mente que, se economizar em determinada compra hoje, chegará a algum objetivo maior.

Mãos à obra: a reserva de emergência é uma despesa fixa

Quando você encontrar a brecha financeira, chegou o momento de incluir uma conta fixa que nunca pode atrasar: sua parcela da reserva de emergência.

Encare este percentual (de no mínimo 10% da renda, para começar) como um boleto que não pode deixar de ser pago. Assim, você começará a reservar um dinheiro que não fará falta porque você se organizou.

Lembre-se: planeje seu futuro com segurança.