O que você sabe sobre fundos imobiliários?

Baixa barreira de entrada é uma das vantagens

Você já deve ter ouvido alguém falando que imóveis são a melhor maneira de investir, por muito tempo essa foi uma tendência no Brasil. Se é o melhor jeito, não podemos dizer, mas há muitas vantagens. Para isso existem os chamados Fundos Imobiliários, instrumentos investidores que queiram ter acesso ao investimento em negócios de base imobiliária.

 

Os investimentos podem ser em hospitais, imóveis residenciais, lajes corporativas, galpões logísticos, sedes empresariais, shoppings, imóveis residenciais, imóveis de varejo e títulos de dívida imobiliária. E o investimento em geral é bem simples, basta uma corretora e o dinheiro para investir. O processo é semelhante aos outros tipos de ações, o preço varia de acordo com o fundo e o andamento dos pregões.

A primeira vantagem é que para esses fundos existe baixa barreira de entrada no investimento. Isso significa que, se você não tem uma grande quantia de dinheiro para investir diretamente nos imóveis, uma saída segura e simples é por meio dos fundos imobiliários. 

Como toda aplicação, investir em imóveis requer pesquisa. Mesmo que simples é necessário estudar que tipo de imóvel você deseja e em que área da cidade. O recomendável é que você tire um tempo para fazer esse trabalho “manualmente” mesmo, pesquise no Google Maps e se possível, visite pessoalmente. Assim, terá um contato maior com o investimento, e consequentemente, maior confiança.

É no momento da pesquisa que você observa todos os aspectos. Entre as prioridades estão: localização, os imóveis melhores localizados têm recuperação melhor em caso de crises, deve-se considerar fácil acesso, transporte público, vizinhança, entre outros; inquilinos, verifique o histórico das últimas locações e avalie se aquele imóvel tem atraído inquilinos com bom perfil de risco; gestão, veja o histórico do gestor no empreendimento, ele desempenha um papel fundamental no retorno financeiro; preço, é preciso estar atento se o valor do m² do aluguel do ativo está de acordo com o mercado a partir das outras prioridades.

O segundo passo é observar as taxas. Geralmente existem duas principais: taxa de administração e taxa de performance. A primeira é cobrada sobre o valor que o cliente investe no fundo e varia entre 1% e 3%. Já a segunda é um prêmio que o gestor recebe quando bate a sua meta, normalmente é definida por um percentual a quando ele supera um determinado índice ou benchmark. Tudo isso deve ser levado em consideração na hora de aplicar.

É importante diversificar a carteira de investimentos, isso evita que você fique preso em um único setor. Em caso de crises, você pode correr grandes riscos. Por exemplo, se o você tem muitas cotas no setor de turismo, pode ter dificuldades em determinado período do ano. 

Por fim, você precisa saber que sempre há riscos e estar preparado para isso. É um jogo de erros e acertos, contudo, quanto mais você estuda e conhece o negócio que está fechando, maiores são as chances de sucesso.

Tags: finanças investimentos

Veja mais