Apps mostram como será quando ficar velho, mas eles são seguros?

As fotos viraram febre nas redes sociais nos últimos dias

Já pensou em visualizar como você será quando envelhecer? Alguns aplicativos de celular prometem dar essa visão, as imagens tomaram de conta na Internet e vários famosos e pessoas comuns aderiram à brincadeira. 

O principal aplicativo utilizado foi o FaceApp, disponível nas lojas de aplicativos Play Store (para o sistema operacional Android) e Apple Store (para o sistema operacional iOS). O sucesso foi tão grande que ele foi listado como o aplicativo mais baixado na Play Store em julho. Nele a pessoa pode tirar uma foto na hora ou transformar uma foto já existente.

O aplicativo pode parecer divertido e inocente, mas o funcionamento e as normas internas da ferramenta podem abrir espaço para abusos no uso e no compartilhamento dos dados de seus usuários.

A primeira parte duvidosa é a política de privacidade. O app não explica quais dados são coletados e para que são usados. O documento diz que são acessados fotos e "outros materiais" quando você posta, mas não explica que materiais são esses. Além disso, empresa adota serviços de análise de dados (analytics) de terceiros para "medir as tendências de consumo do serviço", o que também não fica claro como isso é realizado. 

Aquelas ferramentas de rastreamento, como cookies, pixels e beacons que enviam dados sobre a navegação para a empresa e parceiros dela também estão presentes no app. Ele coleta também as informações "de log" que é quando você visita um site ou baixa algo deste. O aplicativo também sabe se você está utilizando computador, tablet ou smartphone. 

No contexto dos termos de uso também há problemas. Um dos tópicos diz: "Você concede ao FaceApp uma licença perpétua, irrevogável, não exclusiva, isenta de royalties, global, totalmente paga, sublicenciável e transferível para usar, reproduzir, modificar, adaptar, publicar, traduzir, criar trabalhos derivados, distribuir, executar publicamente e exibir seu Conteúdo de Usuário e qualquer nome, nome de usuário ou imagem fornecidos em conexão com o seu Conteúdo de Usuário em todos os formatos e canais de mídia atualmente conhecidos ou desenvolvidos posteriormente, sem qualquer compensação para você". Ou seja, uma vez que você aceita os termos de uso o aplicativo pode usar suas fotos como bem entender e você não pode voltar atrás.

Em geral, especialistas consideram que esse tipo de aplicativo com essas políticas são arriscados. É possível que essas empresas e parceiros usem as informações para para alimentar sistemas de reconhecimento facial, isso porque o aplicativo gera um grande banco de dados, de fotos do usuários e de terceiros que se encontram nas fotos enviadas. 

Outros casos

Vez ou outra surgem alguns casos que o uso de dados passam a ser duvidosos, no começo deste ano, por exemplo, o desafio dos 10 anos viralizou no Facebook, as pessoas publicavam fotos comparando 10 anos passados. Contudo, surgiu questionamentos se a brincadeira era para alimentação de sistemas de reconhecimento facial. Sendo assim, o Ministério Público abriu um inquérito para saber se o uso dessa tecnologia pelo Facebook violava ou não a legislação.

O assunto tem crescido em vários países do mundo, o recurso de reconhecimento facial tem deixado muita gente receosa. No Brasil, o início da aplicação desses recursos pelo Sistema de Proteção ao Crédito no ano passado também foi alvo de críticas. 

Apesar de ser uma brincadeira bacana, vale evitar este tipo de aplicativo, antes de baixar qualquer ferramenta no celular, certifique-se se é seguro e se seus dados não serão utilizados de maneira maldosa. 

 

Tags: qualdiadedevida

Veja mais